quinta-feira, 15 de março de 2012

Traição



Quem é? É você Paulo? Ficou no escritório até tarde mais uma vez? Fiquei. Jantar ta no forno, eu vou ai esquentar. Não precisa Júlia, eu me ajeito. Tudo bem, mas não demore. Queria contar a verdade pra ela, os reais motivos dos meus atrasos. Ela sabe, ela não é boba. Os atrasos, os cheiros estranhos e a mudança de comportamento. Nós já estivemos apaixonados, ela já foi meu mundo e já desejamos mais que tudo criar nossos próprios filhos. Mas já passam dos dois anos de casados e a Júlia ainda não pariu. Criamos ao longo desse tempo desculpas que acredito terem nos salvo de uma desgraça maior do que a que vivemos hoje. Eu não tenho mais perspectivas de uma vida feliz ao seu lado, prefiro outros tipos de moça, o casamento caiu e Júlia faz vista grossa. 

Paulo nós precisamos conversar. Precisamos conversar Júlia. Acabou? Acabamos. E agora? Cada um para seu lado. Eu não quero, eu não vou a lugar algum Paulo. Não insista mulher, está acabado. Você não tinha o direito, eu tinha sonhos ao seu lado sabe Paulo, no inicio eu não te amava de verdade eu apenas acreditava nas coisas de amor que você me dizia, suas palavras me compraram e agora você me enxota como um brinquedo quebrado. Não tem mais amor Julia, não tem como prosseguir. Eu te odeio Paulo, acabei com sua vida assim como você com a minha. Não fale bobagens Júlia. Eu já previa, é tarde demais. É tarde demais para nós, uma hora você vai entender. Eu entendo. Boa noite Júlia. Adeus Paulo. O casamento falido o jantar envenenado a mulher vingada.

Um comentário:

  1. adorei o texto. Final simples e chocante, HAHA, bem tua cara Kinho *-*

    ResponderExcluir

Vais morder ou são só beijinhos?